Skip to content Skip to footer

Nestes versículos do Sermão do Monte, Jesus dá continuidade à sua argumentação iniciada nos versículos 17-20, onde deixa claro que não veio abolir a Lei, mas cumpri-la, bem como ensina que a Justiça de Deus é muito mais elevada do que a exposta pelos mestres da Lei na época.

A Justiça que era ensinada pelos fariseus era essencialmente legalista e exterior, uma religiosidade mais de aparência do que de essência. Jesus espera uma Justiça muito mais profunda do que a que estava sendo ensinada, uma Justiça que não era exterior, mas que se manifestava também nas intenções do coração. Jesus, então, faz uma exposição prática da Justiça que se espera de um cristão. Assim. a partir do versículo 21, Ele dá início àquilo que foi chamado das antíteses do Sermão do monte, introduzidas pela mesma fórmula (com variações): “Ouvistes que foi dito aos antigos” . . . “Eu, porém, vos digo”. Nelas Jesus contrapõe o seu ensino, não ao que estava escrito na Lei, mas, na verdade, ao que estava sendo equivocadamente ensinado pelos escribas e fariseus. Trata-se deu um relevante estudo, que nos faz compreender aquilo que realmente o Senhor espera dos cristãos em cada um dos mandamentos ali ensinados.